• MARINA LIMA APRESENTA NOVAS FAMÍLIAS

         A cantora e compositora Marina Lima faz show de lançamento do álbum Novas Famílias, no Sesc Pompeia (SP), no sábado (21), às 21h , e no domingo (22), às 18h.

    Divulgação

          Marina será acompanhada dos músicos Arthur Kunz e Leo Chermont, que formam o duo eletrônico Strobo, de Belém do Pará, e Dustan Gallas, músico piauiense radicado em São Paulo e que também é produtor musical do disco, junto à Marina. A cantora diz que há muito não se sente tão ligada ao Brasil e à sonoridade brasileira, e que São Paulo, com toda a sua diversidade, lhe trouxe este presente. O trabalho conta com músicas inéditas: são duas parcerias novas com seu irmão Antonio Cicero, canções escritas com Leticia Novaes, Silva, Dustan Gallas e duas de autoria própria. Há ainda uma regravação do samba Climática, da paulista Klébi Nori, que Marina considera uma ‘‘pérola”. Este álbum ainda conta com as participações especiais de Marcelo Jeneci e da própria Letícia.
         Sesc Pompeia (Comedoria) – Rua Clélia, 93, Lapa/SP
         Ingressos: de R$ 12,00 a R$ 40,00

  • ZECA BALEIRO NO TEATRO PORTO SEGURO (SP)

         Zeca Baleiro faz um passeio pela sua discografia no show Ao Vivo, na terça-feira (17), às 21h, no Teatro Porto Seguro (SP).
         Nesse show, Zeca Baleiro é acompanhado por dois amigos com quem tem dividido palcos e estúdios em ocasiões diferentes ao longo de sua carreira: Tuco Marcondes (guitarras e vocais) e Adriano Magoo (teclados, samplers, sintetizadores e acordeon).

    Soto: Silvia Zamboni


         O repertório traz alguns lados B e arranjos contagiantes de canções já consagradas como Era Domingo, Telegrama, Meu Amor Minha Flor Minha Menina e Babylon. O público também pode esperar novidades de Zeca Baleiro, que costuma preparar releituras de músicas de outros artistas.
         Zeca Baleirolançou seu primeiro disco, Por Onde Andará Stephen Fry?, em 1997. Desde então, lançou outros nove discos de inéditas, alguns projetos especiais e oito DVDs. Em 2014 lançou seu primeiro álbum infantil, Zoró [bichos esquisitos] Vol.1, que ganhou um aplicativo e saiu em dvd com animações em 2016, mesmo ano em que lançou Era Domingo, seu 10º álbum de inéditas. Em 2017, Zeca Baleiro celebrou os 20 anos de carreira discográfica com uma série de álbuns digitais. Os dois volumes que reúnem colaborações com outros artistas, Arquivo_Duetos, já estão em todas as plataformas digitais. (Fonte: Assessoria de Imprensa Teatro Porto Seguro)
        Teatro Porto Seguro - Alameda Barão de Piracicaba,740,Campos Elíseos/SP. Fone: (11) 3226.7300.
        Ingressos: de R$ 75,00 a R$ 160,00

  • BENITO DI PAULA, LUIZ AYRÃO E ODAIR JOSÉ CANTAM O LADO B DA CENSURA

         O Sesc 24 de Maio (SP) recebe, de 4.ª-feira (11) a domingo (15), uma série de shows que integram o projeto Lado B da Censura, que levará à unidade cantores e compositores cujas canções sofreram censura por questões políticas, morais e religiosas durantes os anos 60 e 70, período em que o Brasil esteve sob o regime militar.

    Divulgação


         O primeiro a se apresentar é Benito di Paula, na 4.ª-feira (11), às 16h e 21h, com o show Piano & Voz. No palco, o artista compartilhará com o público as histórias de algumas de suas canções censuradas. Em 1971, por exemplo, Di Paula teve seu primeiro LP recolhido das lojas, logo após o lançamento, por conter na faixa de abertura o samba Apesar de Você, de Chico Buarque.  Neste show, o convidado da unidade dividirá o palco com seu filho, Rodrigo Vellozo.

    Divulgação

        Na 5.ª-feira (12), com apresentações às 16h e 21h, Luiz Ayrão relembrará antigos sucessos e fatos que marcaram sua trajetória profissional. Em 1968, por exemplo, estreou como cantor quando uma de suas composições foi inscrita no festival O Brasil Canta no Rio, promovido pela extinta TV Excelsior. Considerada subversiva e provocadora, a música Liberdade! Liberdade! teve de ser interpretada pelo próprio Ayrão, que subiu ao palco pela primeira vez diante da plateia.

    Divulgação

         Nome consagrado pelo estilo denominado “brega”, Odair José fará três apresentações, de 6.ª-feira (13), a domingo (15). Suas composições, com forte apelo popular, ficaram nacionalmente conhecidas, como a canção "Uma Vida Só", famosa pelo refrão "pare de tomar a pílula", que foi censurada pelo governo brasileiro.
         No show de 6.ª-feira (13), às 21h, o artista apresentará um repertório preparado a convite da unidade, com obras censuradas por motivos morais, ainda que não diretamente políticos. Já no sábado (14), às 21h, e no domingo (15), às 18h, Odair voltará ao palco acompanhado pelo Trio Azymuth, com quem  gravou sete discos, para o show O Filho de José e Maria, nome do vinil de 1977. (Fonte: Baobá Comunicação)
         Sesc 24 de Maio - Rua 24 de Maio, 109, Centro/SP. Fone: (11) 3350 6300
         Ingressos: de R$ 12,00 a R$ 40,00

          

  • FESTIVAL ADMIRÁVEL MÚSICA NOVA CHEGA AO RIO

         O Festival Admirável Música Nova chega ao Rio de Janeiro após estrear com enorme sucesso em São Paulo e Belo Horizonte. Os encontros inusitados entre artistas expressivos e inovadores acontecem no estacionamento do CCBB RJ, na sexta-feira (13) e no sábado (14), a partir das 23h30.

         Na primeira noite, sobem ao palco o PianOrquestra e Tulipa Ruiz (23h) e, na sequência, Camille Bertault e Ed Motta (00h30). Já na noite seguinte, é a vez de Vitor Araujo e Wladimir Gasper (às 23h) e Craca e Dani Nega, que recebem Bnegão (00h30)
        O festival propõe o encontro improvável de artistas que transitam por estéticas diferentes e convergem para pontos comuns: vanguarda artística, novas experiências e contorno popular. Claudio Dauelsberg, curador do Festival Admirável Música Nova, aposta nessa ideia para levar ao palco do Centro Cultural Banco do Brasil shows cheios de frescor e vigor, e ressalta: “O AMN apresenta artistas queridos pelo público que compartilham desta ideia de apresentar dentro de um novo contexto, de se lançar ao encontro em novas experiências, ampliar conceitos estéticos em busca inovação”. (Fonte: Assessoria de Imprensa Nacional Mais e Melhores Produções Artísticas)
        CCBB Rio de Janeiro (Estacionamento) - Rua Primeiro de Março, 66, Centro/RJ
        Ingressos: R$  20,00 (R$ 10,00 – meia)

  • OCAM INICIA TEMPORADA 2018

         A Orquestra de Câmara da ECA/USP (OCAM) estreia temporada de Concertos 2018, com eventos gratuitos, e regência de Gil Jardim e Filipe Fonseca.
         As apresentações têm como tema Momentos Musicais Modernistas e traz no repertório desde os brasileiros Villa-Lobos e Ernesto Nazareth, até Igor Stravinsky e Darius Milhaud. 

    Foto: Marcelo Macaue

          Os concertos ocorrem na 5.ª-feira (5), ao meio-dia, no auditório do Centro de Difusão Internacional (CDI) da USP;  no sábado (7), às 17h, no Instituto Tomie Ohtake – Grande Hall, na abertura de Abertura  de  Alucinações parciais - Exposição-escola com obras-primas modernas do Brasil e da coleção do Centre Pompidou, e no domingo (8), às 11h, no Museu da Casa Brasileira.
         A OCAM/ECA/USP, com mais de duas décadas de existência, é considerada um dos principais organismos artísticos da Universidade de São Paulo. Para iniciar as atividades em 2018, apresenta o concerto Momentos Musicais Modernistas, que reúne compositores que atuaram na primeira metade dos anos 1900, e se destacaram pela ousadia e caráter ‘moderno’ de suas obras, entre eles, Igor Stravinsky, Villa-Lobos, Darius Milhaud e Ernesto Nazareth.

  • ILHABELA BOSSA & CHORO HOMENAGEIA A BOSSA NOVA

         A 2ª. edição do festival Ilhabela Bossa & Choro, que ocorre de 6.ª-feira (6) a domingo (8), em Ilha Bela, litoral norte de São Paulo, contará com apresentações de Toninho Horta, Alaíde Costa, Wanda Sá, César Camargo Mariano, Robson Nunes, BossaCucaNova, Roberto Menescal e muitos outros artistas.

         Os shows serão realizados ao ar livre, por toda a ilha, em diversas praças, praias e no palco fixo, montado na Praça Coronel Julião.

        Durante os três dias, ocorrerão showss em homenagem à bossa nova e ao choro, mas também a outros estilos que compõem a história musical brasileira

         Em homenagem aos 60 anos de bossa nova, o festival contará com uma apresentação de Wanda de Sá eCésar Camargo Mariano. Também haverá homenagem a Tom Jobim, que virá na voz e nos arranjos de Paula & Jaques Morelenbaum, que fazem muito sucesso no exterior com esse show.
         Seguindo com os tributos, Rael interpretará músicas de Vinicius de Moraes, unindo a linguagem moderna ao clássico.Também serão homenageados outros estilos e artistas como Tim Maia e Jorge Ben Jor, que serão interpretados por Fernando Rios, Emanuelle Araújo e Robson Nunes.

    Gian Correa Quinteto  homenageia Jacob Bandolim


        Ainda se apresentam em homenagem a Jacob do Bandolim, Gian Correa Quinteto com Gian Corrêa, seu violão de 7 cordas e os músicos da nova geração, Fábio Peron, Henrique Araújo, Enrique Menezes e Rafael Toledo. No mesmo dia, ainda sobem ao palco Toninho Horta & Alaíde Costa, muito ligados à música de Milton Nascimento e, mais tarde, o BossaCucaNova, que completa 20 anos de estrada, se apresenta ao lado de Roberto Menescal.
        Além desses shows, ocorrerão diversas apresentações de bandas locais, como Choro de Bolso e Kleber Serrado, que farão uma apresentação em sua forma, e a banda itinerante Orleans Street em sua versão Bossa & Choro que agitará o evento onde quer que esteja. (Fonte: Maic Comunicação)
        Veja a programação completa aqui.

  • GRUPO BOTEQUIM CELEBRA 12 ANOS DE CARREIRA NO RIO DE JANEIRO

         O Grupo Botequim sobe ao palco do Teatro Rival Petrobrás (RJ), na 4.ª-feira (28), às 19h30. O grupo se apresenta ao lado do mestre baiano Walmir Lima que, aos 86 anos, vai mostrar algumas das suas emblemáticas canções, como Ilha de Maré, imortalizada pela voz de Alcione; e Dindinha Lua, gravada por Beth Carvalho.

    Divulgação

         Intitulada Circulação Nacional Grupo Botequim e o Samba Tradicional da Bahia: Participação Especial do Mestre Walmir Lima, a excursão artística inclui as cidades de Mogi das Cruzes (SP), São Paulo e Recife (PE) e é resultado do Edital Mobilidade Artística e Cultural 2017, com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

        Prestes a completar 12 anos de dedicação e celebração ao samba tradicional brasileiro, o Grupo Botequim apresenta um trabalho autoral consolidado, registrado no álbum Festa no Botequim. O álbum, comemorativo ao aniversário de 10 anos do grupo, lançado em Salvador em 2016, traz participações de grandes nomes do samba baiano, como Gal do Beco, Seu Regi de Itapuã, Grupo Barlavento, As Ganhadeiras de Itapuã e Walmir Lima.

        Formado por Roberto Ribeiro (cavaco e voz), Pedrão (violão e voz), Tito Fukunaga (flauta e percussão), Natan Maurício (surdo), Washington Rodrigues (Violão 7 cordas) e Everton Marco (percussão e voz), o grupo já se apresentou por cidades do Brasil e realizou turnês no exterior, passando por Portugal, Alemanha e França. (Fonte: Assessoria de Imprensa Teatro Rival Petrobras e Viva Comunicação Interativa).

       Teatro Rival Petrobras - Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia/RJ. Fone: (21) 2240-9796
       Ingressos: de R$ 25,00 a R$ 50,00

  • FABIANA COZZA E ALESSANDRO PENEZZI HOMENAGEIAM DONA IVONE LARA

         Para homenagear a sambista Dona Ivone Lara, a cantora Fabiana Cozza e o violonista, compositor e arranjador Alessandro Penezzi sobem ao palco do Sesc Pompeia (SP), no sábado (31), às 21h, e no domingo (1.º), às 18h.

    Foto: Kriz Knack

        A Grande Dama do Samba, Yvonne Lara da Costa, ou apenas Dona Ivone Lara, foi a primeira mulher a integrar a ala dos compositores de uma escola de samba, a Império Serrano, em 1965. Enfermeira de profissão, foi só aos 56 anos de idade que Dona Ivone passou a se dedicar exclusivamente à música e lançou seu primeiro disco, Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz, em 1978. A partir de então, teve suas composições gravadas por grandes nomes da música popular, de Beth Carvalho a Clara Nunes, passando por Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marisa Monte, entre muitos outros. 

       Os shows inauguram o projeto Samba Imenso, que apresenta, mensalmente, a discografia de nomes consagrados do samba brasileiro por meio da voz de um intérprete da nossa música, sempre em uma formação intimista.(Fonte: Assessoria de Imprensa Canal Aberto e Sesc Pompeia)
         Sesc Pompeia (Teatro) – Rua Clélia, 93, Pompeia/SP
         Ingressos:  de R$ 9,00 a R$ 30,00

  • BANDA ALÁFIA NO SESC 24 DE MAIO, EM SAMPA

         A banda Aláfia sobe ao palco do Sesc 24 de Maio (SP) na 5.ª (15) e 6.ª-feira (16), às 21h. O grupo apresenta o mais recente trabalho de estúdio, SP Não é Sopa... Na Beirada Esquenta!’.

    Divulgação

         O show é marcado por conceitos de viagem pela metrópole. “As letras falam da Amaral Gurgel, Bela Vista,Brasilândia, Vila Madalena, São Mateus, Capão Redondo e vizinhanças que circulamos”, afirma Eduardo Brechó, vocalista, guitarrista e produtor do novo disco da banda.
         Aláfia tem seis anos de estrada e três álbuns na bagagem com grande repercussão no cenário nacional. O ritmo da apresentação é marcado pela diversidade musical de onze membros que compõem o coletivo: Eduardo Brechó (voz e guitarra), Xênia França (voz), Jairo Pereira (voz), Alysson Bruno(percussão), Pedro Bandera (percussão), Lucas Cirillo (gaita), Pipo Pegoraro (guitarra), Gabriel Catanzaro(baixo), Gil Duarte (trombone e flauta), Filipe Gomes(bateria) e Fabio Leandro (teclado).
         O último álbum se destaca por colaborações especiais de peso, cantando com os vocais de Raquel Virgínia e Assucena, do grupo As Bahias e A Cozinha Mineira, em Mano e Mona, Fernando Ripol, do Samba do Congo, em Agogô de 5 Bocas, e Luísa Maita, em Saracura.

  • OTTO LANÇA OTTOMATOPEIA NA CASA DE FRANCISCA (SP)

         O cantor Otto faz dois shows de  lançamento de Ottomatopeia na Casa de Francisca (SP): o primeiro ocorre na 4.ª-feira (14), e o segundo,  na 5.ª-feira (15), sempre às 21h30.

    Divulgação

     
        Ottomatopeia, que levou cinco anos para ser finalizado, teve inspirações diversas, que atravessam continentes e épocas. O rock como sonoridade e comportamento; a África e a sua cultura ancestral; o romantismo alemão; o trabalho do fotógrafo japonês Araki Nobuyoshi; tortura política; e o mundo contemporâneo são alguns dos elementos que permearam o pensamento do artista para a criação conceitual.
         Otto aborda sentimentos e vida; fala dos tempos sociais difíceis, o que caracteriza humanidade ao álbum. "Algumas composições são tão profundas que a compreensão, na verdade, é de quem escuta. Mas geralmente falo de coisas contemporâneas, e o amor continua sendo o tema principal. Por meio do amor vou abrangendo tudo, e falando sobre a vida", explica.
         Estes elementos associados ao tempo em que levou para ser finalizado – os cinco anos em que não apresentou novidades -, atribuem amadurecimento ao álbum. "Acredito que este seja o mais completo, se comparado com os anteriores. Desde a minha criação até a produção de Pupillo, a harmonia de poesia e música, tudo parece estar mais maduro. As interpretações de cada música estão muito viscerais e verdadeiras. Me passa a impressão de algo genuinamente pronto, o que me causa extrema alegria e satisfação. ", completa. A formação do show conta com Otto + Junior Boca (guitarra) + Hugo Carranca (bateria) e Meno Del Picchia (baixo). (Fonte: Site Casa de Francisca)
         Casa de Francisca - Rua Quintino Bocaiuva, 22, Se/SP.Fone:(11) 3052-0547
         Ingressos: R$ 53,00

  • DUOFEL CELEBRA 40 AOS DE PARCERIA

      O Duofel se apresenta no Sesc 24 de Maio (SP), no sábado (10), às 21h, e no domingo (11), às 18h, comemorando os 40 anos de carreira. O dueto, composto pelos violonistas Fernando Melo e Luiz Bueno, convidou parceiros para o show. Bejamin Taubkin, Carlos Malta, Dani Black e Robertinho Silva entram no palco no dia 10. Já no dia 11, é a vez de Arismar do Espírito Santo, Hermeto Pascoal, Raul Misturada e Simone Sou.

    Divulgação


        Donos de um repertório baseado em construções puramente emocionais, mas sem abrir mão de tecnica refinada, Fernando e Luiz celebram a diversidade musical que tiveram contato ao longo da carreira. Inspirados, inicialmente, no rock de nomes como Beatles, a dupla elevou sua potencialidadeem jornadas Brasil afora, acrescentando nelas conhecimento adquiridos em parcerias com nomesda MPB, tais como Tetê Espíndola, Arrigo Barnabé e os percursionistas Badal Roy (Índia), João Parahyba e Hermeto Pascoal, sendo este o que influenciou e orientou a banda nos anos 1990.
         De experimentações com a música regional até a compilação de versões dos Beatles, Duofel soma mais de 150 composições editadas, 7 trilhas sonoras, 13 álbuns e 3 DVDs. De acordo com Bueno, essa produção segue se renovando por meio de uma relação ímpar com a música. “Nosso envolvimento é muito intenso, até um pouco insano, em relação à vontade de que ela esteja sempre ‘up to date’, seja com instrumentos, sonoridades, experimentações ou repertórios. Nosso grande barato é fazer esse som que só o Fernando e eu sabemos fazer juntos”, conclui o músico. (Fonte: Baobá Cmunicação)
        Sesc 24 de Maio - Rua 24 de Maio, 109, Centro/SP. Fone: (11) 3350 6300
        Ingressos: de R$ 12,00 a R$ 40,00

  • NÁ OZZETTI ENCERRA PROJETO EM HOMENAGEM A FERNANDO FARO

       A cantora Ná Ozzetti encerra o projeto 'Luz, Câmera e Close: uma homenagem a Fernando Faro' no Centro Cultural Banco do Brasil (SP), na 5.ª-feira (8), 20h. Antes, às 18h, haverá o debate Fernando Faro e a trajetória do Rádio & TV no Brasil. Quem irá conduzir a conversa será o curador do projeto Paulo Bastos, e os participantes serão a radialista Patricia Palumbo e a diretora de TV Lillian Aidar.

    Divulgação


        Ná Ozzetti se apresenta com a participação da banda Mamparra. A data marca o último show do projeto que traz um artista veterano (que já passou pelo programa Ensaio) convidando um novo nome da cena musical do Brasil (que não teve a oportunidade de estar sob a mira de Fernando Faro).
        Os shows ocorrem num formato que remete fortemente à identidade do Ensaio: cada espetáculo conta com um roteiro que mescla músicas e depoimentos dos artistas, com histórias sobre o homenageado.
        Fernando Faro começou na TV em 1951 e, em 1969, ele criou o programa Ensaio na TV Tupi. Em 1972, o programa migrou para a TV Cultura e ficou fora do ar de 1975 a 1990, quando é retomado e exibido até o falecimento de Faro, em 2016. Pelo Ensaio passaram os maiores nomes da nossa música.
        Centro Cultural Banco do Brasil – SP: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro/SP. Fone: (11) 3113 3651
        Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

  • ANGELA RO RO APRESENTA SELVAGEM EM SP

         Angela RoRo volta aos palcos com show Selvagem, na sexta-feira (2), às 22h30m na Casa Natura Musical,  acompanhada pelo pianista Ricardo Mac Cord.


        Selvagem é seu décimo disco de estúdio, depois de oito anos desde o seu último álbum de inéditas, Escândalo (Biscoito Fino). Além de músicas que estavam em seu baú, a cantora apresenta novidades compostas especialmente para esse trabalho. Das 11 faixas do álbum, quatro são feitas em parceria com o amigo de longa data Ricardo Mac Cord. As outras sete, ela assina sozinha. Os arranjos também são de Ricardo, mas Angela se classifica como uma “assistente” que também dá as suas opiniões.

        Em seu segundo trabalho com a Biscoito Fino, Angela faz um passeio pelo o blues, o pop, o rock, o samba e outros estilos, mostrando toda a sua versatilidade. No repertório, Selvagem (Angela RoRo/Ricardo Mac Cord), Sai de Mim (Angela RoRo/Ricardo Mac Cord), Maria da Penha (Angela RoRo) e Parte com o Capeta (Angela RoRo).
        Casa Natura Musical - Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros/SP
        Ingressos: de R$ 60,00 a R$ 160,00

  • BANDA SILIBRINA APRESENTA REPERTÓRIO DE O RAIO

         Comandada por Gabriel Nóbrega, a banda Silibrina se apresenta no Sesc Pompeia, na 6.ª-feira (2), a partir das 21h. A banda irá fazer seu show completo, com direito a cenário e composições inéditas, além das faixas de seu primeiro disco O Raio.  
        Além de tocar piano, Gabriel Nóbrega assina as composições e arranjos do septeto, que foi finalista do prêmio Samsung E-Festival. Ele é acompanhado por Ricardinho Paraíso (baixo), Jabes Felipe (bateria), Matheus Prado (percussão), Wagner Barbosa (saxofone), Reinaldo Izeppi (trompete) e Gileno Foinquinos (guitarra), artistas de referências diversas, vindos de diferentes regiões do Brasil e extremamente atuantes no cenário musical em São Paulo.  
        O grupo também se prepara para um show na cidade de Austin, Texas (EUA), onde foi uma das únicas atrações brasileiras selecionadas para o SXSW, um dos maiores festivais de música do mundo, que acontecerá entre os dias 12 e 18 de março.

    Divulgação


        Gabriel Nóbrega iniciou sua carreira musical aos 11 anos de idade acompanhando seu pai, o multiartista pernambucano Antônio Nóbrega, como percussionista. Durante  13  anos  fez  shows por todo o Brasil e turnês ao redor do mundo. Mais tarde, apostou também na vocação para criar e dirigir filmes de animação e, em 2015, foi o diretor de publicidade mais premiado do Brasil e um dos mais premiados do mundo. Hoje é um dos sócios do estúdio Vetor Zero, mas sempre se manteve ativo na música, compondo e tocando piano, seu instrumento de formação. (Fonte: Fervo - comunicação, conteúdo &relacionamento)
         Sesc Pompeia (Teatro) – Rua Clélia, 93, Lapa/SP
         Ingressos: de R$ 6,00 a R$ 20,00

  • ORQUESTRA DE VIOLA RECEBE AS GALVÃO, IRMÃS BARBOSA E MARIA GADÚ

         A Orquestra Paulistana de Viola Caipira faz três shows no Sesc Vila Mariana (SP), e recebe, a cada apresentação, convidadas diferentes. Na sexta-feira (23), às 21h. As convidadas são as Galvão.

         Já na noite seguinte, no mesmo horário, as Irmãs Barbosa sobem ao palco da unidade. Encerrando a série de shows, Maria Gadú participa no domingo (250, às 18h.

    Reprodução


         Fundada em 1997, a Orquestra Paulistana de Viola Caipira (OPVC) é um grupo musical que executa um único instrumento, a viola caipira de dez cordas, porém em formação orquestral (dividida em naipes distintos de atuação). Essa formação permite que a OPVC explore um repertório eclético: da tradicional música caipira de raiz, berço do instrumento, à incursões inusitadas e originais na música erudita e MPB, sejam estas cantadas ou instrumentais. As apresentações no projeto ‘No Braço Dessa Viola’ contam com as participações de As Galvão (23/2), Irmãs Barbosa (dia 24/2) e Maria Gadú (dia 25/2).
         Sesc Vila Mariana – Rua Pelotas, 141, V.Mariana/SP. Fone: (11)5080-3000
         Ingressos: de R$ 12,00 a R$ 40,00

  • GISMONTI CELEBRA 70 ANOS NO BOURBON STREET (SP)

         Alternando entre piano e violões, o compositor, multi-instrumentista e arranjador Gismonti se apresenta no Bourbon Street (SP), no domingo (25), às  20h30, celebrando seus 70 anos de vida, completados em dezembro. O repertório traz clássicos de sua trajetória e peças menos conhecidas do grande público. Todas de sua autoria, como Palhaço, Dança dos Escravos, Infância, Salvador, Zig Zag.
         De 1977 a 1993, Gismonti gravou dezenas de discos e os shows percorrem por essa história. O público também vai ouvir Mestiço & Caboclo, Águas Luminosas, Forró & Forrobodó, Frevo & Karate, Sonhos de Recife, entre outras.

    Divulgação


         Nascido em 1947 no interior do Rio de Janeiro, em Carmo, o filho de italiana e de libanês começou os estudos na música muito cedo. Aos 5 anos já tocava piano e após entrar no Conservatório Brasileiro de Música, continuou seu desenvolvimento musical em clarinete, flauta e violão.
         Interessado pela música popular e folclórica, também se dedicou à música indígena, tendo vivido com comunidades nativas do Xingu. No choro, encontrou o violão de oito cordas. Irreverente, o músico já fez parcerias com outras importantes figuras da cena musical brasileira, como Naná Vasconcelos, Hermeto Pascoal e Airto Moreira.
         Gismonti é dono de uma obra vastíssima e de uma riqueza ímpar. Com mais de 40 anos de carreira e 60 álbuns gravados, distribuídos a 50 países pelo selo Carmo, através da alemã ECM Records, também é autor de dezenas de trilhas sonoras para o cinema e de peças para orquestras.

  • FABIANA COZZA E O BAILE À FANTASIA

         Baile à fantasia é o show que Fabiana Cozza e banda montaram para o projeto Balancê da Casa de Francisca (SP) e que eles apresentam nas sexta-feira de carnaval (9), a partir das 22h.

    Reprodução

         A proposta é resgatar, em grande estilo, a atmosfera e a alegria dos salões carnavalescos de antigamente. Balancê é um baile à fantasia cujo título é homônimo à canção escrita por João de Barro e Alberto Ribeiro.
        O repertório pesquisado compreende mais de 30 músicas cujos compositores tornaram-se ícones do cancioneiro nacional como Braguinha, Joubert de Carvalho, Lamartine Babo, Zé Ketti, Luis Antônio, Haroldo Lobo, Antônio Nássara entre outros. Entre as canções, clássicos como O teu cabelo não nega, Pegando fogo, Quem sabe, sabe, Máscara negra, Aurora, Hino do Carnaval Brasileiro.
        A pesquisa, bem como o espetáculo, tem início com o grito de Ó Abre Alas, de 1898, escrita por Chiquinha Gonzaga. As canções avançam no tempo e chegam à década de 80 com compositores contemporâneos como Moraes Moreira e Caetano Veloso.
        O baile será comandado por Fabiana Cozza (voz), Toninho Ferragutti (acordeon), Cassio Ferreira (sax), Serginho Coelho (trombone), Vinicius Gomes (guitarra), Henrique Araújo (cavaco), Douglas Alonso (percussão), Cleber Almeida (bateria) e Thiago Alves (baixo)
        Casa de Francisca - Rua Quintino Bocaiuva, 22, Se/SP.Fone:(11) 3052-0547
        Ingressos: R$ 53,00

  • PAULINHO DA VIOLA FAZ 4 APRESENTAÇÕES EM SP

         Paulinho da Vila aterriza em SP nesta semana com o show Paulinho da Viola apresenta Beatriz Rabello e o Bloco do Amor. Ele se apresenta no Sesc Pompeia, de 5.ª-feira (8) a sábado (10), às 21h, e no domingo (11), às 18h.

    Divulgação


        O portelense, cujo envolvimento com o carnaval já é conhecido do público há décadas, se junta à filha Beatriz Rabello para um show que transporta para o salão um bloco carnavalesco onde se canta o amor, as alegrias e tristezas dos encontros e desencontros amorosos. Paulinho e Beatriz têm a mesma visão romântica da folia: ambos são fascinados por essa festa - a urgência das multidões em expressar alegrias e purgar tristezas, a sedução das fantasias, a espontaneidade das brincadeiras, a suspensão temporária dos sofrimentos, a vitória da felicidade, mesmo que só por alguns poucos dias. Pai e filha sobem ao palco apoiados pelo grupo Mulato Velho: Fernando Brandão (cavaquinho), Rogério Souza (violão), Sidão Santos (baixo), Flavio Santos (bateria), Daniel Karin (percussão), Felipe Tauil (percussão), Whatson Cardoso (sopros) e Dudu Oliveira (sopros), além da participação especial do violonista João Rabello, filho de Paulinho e irmão de Beatriz.
         Sesc Pompeia (Teatro) – Rua Clélia, 93, Pompeia/SP
         Ingressos: de R$ 18,00 a R$ 60,00.    

     

    JOYCE MORENO CELEBRA SEUS 70 ANOS COM SHOWS EM SP    

        A cantora e compositora carioca Joyce Moreno acaba de fazer 70 anos.

        Para celebrar a data, ela apresenta o show 70 anos de Praia no palco do Sesc 24 de Maio, na 4.ª e 5.ª-feira (8), às 21h. Acompanhada por Tutty Moreno na bateria, Rodolfo Stroeter no baixo e Helio Alves ao piano, Joyce, que toca violão, mostra composições de seu mais recente disco, Palavra e Som.

    Foto: Leo Aversa

     
         O show de Joyce Moreno carrega um vasto legado da Música Popular Brasileira, já que ela foi uma das primeiras compositoras brasileira a se expressar a alma feminina na 1º pessoa, abrindo caminho para tantas outras artistas que viriam depois. Essa marca rende ainda mais celebração em torno de sua carreira, iniciada oficialmente em 1968, com o lançamento do LP Joyce. No seu disco de estreia, além dos arranjos por Gaya e Dori Caymmi, o trabalho contou com texto de apresentação assinado por Vinicius de Moraes, cinco música autorais inéditas eoutras seis compostas por parceiros como Paulinho da Viola, Marcos Valle, Francis Hime, Caetano Veloso, Jards Macalé, Toninho Horta e Ronaldo Bastos.

  • AMILTON GODOY E LÉA FREIRE SE APRESENTAM NO SESC POMPEIA (SP)

         Amilton Godoy e Léa Freire apresentam ‘A Mil Tons’, seu novo disco em dueto, no Sesc Pompeia (SP), na 6.ª-feira (2), às 21h. É a segunda vez que o pianista, ex-Zimbo Trio, e a flautista se unem para lançarem juntos um álbum. O primeiro, trouxe composições de Léa para piano, colocando Amilton como intérprete. Desta vez, fazem o caminho contrário e o registro traz exclusivamente composições e arranjos de Amilton. O nome, sugestão de Léa, faz referência justamente a esta autoria.

    Foto: Paulo Rapport


         A Mil Tons traz 10 faixas instrumentais, com direção musical do próprio Amilton. A engenharia de som, mixagem e masterização foi feita pelo preciso Homero Lotito. Tudo gravado no Estúdio Gargolândia. O resultado evidencia o virtuosismo e a maturidade musical de ambos. O disco sai pelo selo Maritaca, que também assina a produção.
         Léa toca flauta transversal em C na maioria das faixas. Músicas como ‘O Batráquio’ e ‘Santa Cecília’ também têm flauta G. Já na inédita ‘Três Irmãos’, entra a enorme flauta contrabaixo. A flauta e o piano de Amilton seguem conectados, dialogando em sincronia por todo o disco. Cada faixa revela um desafio diferente e proporciona uma nova descoberta aos ouvidos, alternando entre a execução do tema e a improvisação. (Assessoria de Imprensa Sesc Pompeia:)
         Sesc Pompeia (Teatro) – Rua Clélia, 93, Lapa/SP
        Ingressos: de R$ 6,00 a R$ 20,00

  • BETH CARVALHO COMEMORA 51 ANOS DE CARREIRA

         Beth Carvalho volta a São Paulo para celebrar seus 51 anos de carreira, com show na Casa Natural Musical, no sábado (3). No repertório, grandes sucessos da cantora, como Coisinha do Pai, Caciqueando, Deixa a Vida Me Levar, Vou Festejar, além de um pout-pourri de marchinhas e uma homenagem a São Paulo com a canção Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.


         A banda é formada por seus afilhados Magnu Sousá (pandeiro e voz) e Maurílio de Oliveira (cavaquinho e voz), Cassiano Andrade (surdo), Nenê P.N.O. (percussão), Gazzu (tantan), Léo Carvalho (bateria), Gabriel Borges (violão de seis cordas) e Luizinho 7 Cordas (violão de sete cordas).
         Ao longo de seus mais de 50 anos de carreira, Beth gravou 34 discos e cinco DVDs, levando o samba carioca a todos os continentes. Foi reconhecida nacional e internacionalmente pela importância de seu trabalho e por seu papel para o universo do samba. Nem mesmo um problema de saúde, que a afastou dos palcos em algumas ocasiões, impediu que ela seguisse carregando seu legado como estandarte e apresentando o ritmo que a acompanhou por toda vida. Além de todo conteúdo musical e cultural, a Madrinha, no auge de sua trajetória, nos lembra em versos: “o show tem que continuar”. (Fonte: Assessoria de Imprensa Casa Natura Musical)

         Casa Natura Musical - Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros/SP
         Ingressos: de R$ 160,00 a R$ 280,00