• HERMETO PASCOAL COMEMORA 81 ANOS COM SHOW NO BOURBON STREET (SP)

         No dia em que completa 81 anos, ou seja, na próxima 5.ª-feira (22), Hermeto Pascoal entra “na roda” do Jazz.Br, no Bourbon Street, às 21h30.

    Divulgação

         O alagoano de Lagoa da Canoa salta e dança no palco como se fosse um menino: multi-instrumentista, o mestre toca teclado, piano, flauta-baixo, escaleta, sanfona 8 baixos, chaleira, berrante e uma infinidade de instrumentos ao lado de seu lendário grupo, formação que mantém a mesma tradição desde os anos 1970.
         Ao longo de sua carreira, já lançou mais de 35 discos e participou de incontáveis gravações. Nesta apresentação, o grupo formado por Hermeto se mostra em evidência como uma espécie de “Nave Mãe” por onde passaram grandes instrumentistas da música brasileira, como Carlos Malta, Jovino Santos Neto, Nenê, Marcio Bahia, Heraldo do Monte, entre muitos outros. No show, Hermeto estará acompanhado pela banda formada por Fabio Pascoal (percussão), Itiberê Zwarg (baixo e voz), André Marques (piano), Jota P (saxes e flauta) e Ajurinã Zwarg (bateria).
         Bourbon Street - Rua dos Chanés, 127, Moema/SP. Fone: (11) 5095-6100 (Seg. a sexta) das 10h às 18h
        Couvert Artistico: R$ 35,00

    SIBA LANÇA O VINIL DE BAILE SOLTO E CONVIDA A ESPETACULAR CHARANGA DO FRANÇA

         Depois de um ano e meio na estrada com o CD De Baile Solto, o pernambucano Siba apresenta show com as mudanças que ocorreram durante a temporada de lançamento. A apresentação acontece na 6.ª-feira (23), às 21h30, na Comedoria do Sesc Belenzinho, com participação especial do bloco paulistano A Espetacular Charanga do França.

    Foto: José de Holanda


         Durante esse período, algumas músicas ganharam novos andamentos, mais acelerados ou mais lentos, e outras faixas cederam espaço para temas dos discos anteriores como Fuloresta do Samba, Toda Vez que Eu Dou um Passo, o Mundo Sai do Lugar e Avante. E para comemorar este momento, Siba lança o vinil De Baile Solto com a atual versão do show, numa edição especial, em 180 gramas, com todas as letras das músicas e bolacha vermelha.

  • MÔNICA SALMASO E GUINGA SE ENCONTRAM NO TEATRO RIACHUELO (RJ)

          A cantora Mônica Salmaso e o violonista e compositor Guinga se encontram para celebrar a música, nesta 3.ª-feira (20), às 19h, no Teatro Riachuelo (RJ).

        Mônica acaba de encerrar a turnê que rodou o Brasil durante dois anos, divulgando o CD Corpo de baile, cujas canções são de Guinga com letras de Paulo César Pinheiro.

        Já o compositor festeja os 50 anos de carreira, lançando o seu disco 17º,Canção da impermanência, com músicas inéditas e autorais, quase todas instrumentais, mas a maioria com belos vocais.

    Divulgação


         Guinga junto com o Dobrando a Carioca (Zé Renato, Jards Macalé, Moacyr Luz) inaugurou o Projeto Música das 7 em janeiro deste ano, no mesmo teatro. “Quando entrei no teatro pela primeira vez, fiquei emocionado de ver a beleza e o cuidado com a reforma, e lembrar que vi muitos filmes ali quando ainda era cinema. Emocionante vai ser voltar agora e comemorar, no Rio e neste espaço lindo, o meu cinquentenário artístico com a Mônica, que considero uma das mais perfeitas cantoras e que teve a coragem de gravar um CD só com canções minhas com letras de Paulo Cesar Pinheiro. Acho que já vou entrar chorando”, prevê Guinga.

  • LAYA HOMENAGEIA LUIZ GONZAGA NA CASA DE FRANCISCA (SP)

        Depois de lançar o primeiro álbum solo Laya (YB/Circus) em 2017, a artista cearense Laya se lança num novo projeto: interpretar as canções do Velho Lua, de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O show ocorre na 4.ª-feira (14), às 21h30, na Casa de Francisca (SP).


       Laya canta Lua é mais que uma homenagem, trata-se de uma releitura muito peculiar que Laya faz de Gonzagão. Não por acaso, algumas pérolas do cancioneiro Acauã, Vida de viajante, Pagode russo foram escolhidas para compor o repertório do novo espetáculo. Outros clássicos, tais como Assum preto, Que nem jiló e Asa Branca não faltariam no relicário agreste de Laya. "Luiz Gonzaga é riqueza da nossa cultura e é por isso que eu quero sempre cantá-lo."

       O espetáculo faz sua estreia na Casa de Francisca e contará com as participações de Rômulo Fróes, Alessandra Leão e Saulo Duarte. A Banda será composta por Laya (voz e violão), Danilo Penteado (sanfona), Maurício Tagliari (violão), Guilherme Kafé (baixo) e Igor Caracas (percussão). (Fonte: Site Casa de Francisca)
        Casa de Francisca – Rua Quintina Bocaiúva, 22, Sé/SP
        Ingressos: R$ 35,00

    LUCIANA ALVES E MARCO PEREIRA REVISITAM O CLÁSSICO ELIS&TOM

         A cantora Luciana Alves e o violonista Marco Pereira fazem uma bela homenagem ao maestro soberano Tom Jobim, apresentando versão de um dos álbuns brasileiros mais cultuados no mundo, Elis & Tom.

         A apresentação ocorre no sábado (17), às 21h, na casa de shows Tupi or Not Tupi (SP).

    Divulgaçao


         Sem a voz masculina e o piano de Tom Jobim - que completaria 90 anos, em janeiro deste ano -, tão marcantes no disco, a releitura delicada e atenta deste álbum pela voz privilegiada de Luciana junto ao violão sofisticadíssimo de Marco traz nova beleza a canções como Retrato em branco e preto, Pois é, Águas de março, Modinha e Corcovado. O show se completa com outras conhecidas canções de Jobim, registradas ao longo de sua vastíssima e celebrada discografia.

  • CIDADÃO INSTIGADO CELEBRA 20 ANOS DE CARREIRA

         Para celebrar 20 anos de carreira, a banda cearense Cidadão Instigado se apresenta na 6.ª-feira (16) e no sábado (17), às 21h30, na Comedoria do Sesc Pompeia (SP). No repertório, músicas de toda a sua discografia.

        O show contará com formação inédita: Fernando Catatau (voz e guitarra), Regis Damasceno (baixo, guitarra e vocal), Clayton Martin (bateria e sampler), Dustan Gallas (teclados, guitarra e vocal), Rian Batista (violão, baixo, teclados e vocal) e Yuri Kalil (efeitos e PA).

        Com participações especiais de Edy Trombone (trombone e percussão) e Thomas Rohrer (saxofone), a apresentação conta com concepção artística do diretor Felipe Hirsch.

    Foto: Fred Siewerdt


        A turnê celebra os 20 anos de carreira com o lançamento dos quatro discos do grupo em formato vinil pelo selo EAEO, e do filme Guardo Tudo Nas Lembranças que É Pra Nunca Desistir. Dirigido por Ivo Lopes, o filme mostra os bastidores dos shows do último álbum da banda, Fortaleza, em São Paulo.
         Histórico
         Há 20 anos, um grupo de jovens músicos se reuniu em uma garagem na Varjota. O bairro de Fortaleza é cruzado pela linha do trem que leva até as velas do porto do Mucuripe. Ali congregados ao redor das canções de Fernando Catatau, nascia o Cidadão Instigado.
         Desde aquele distante ano de 1996, os integrantes da banda ganharam o mundo como músicos, artistas e produtores de nomes como Arnaldo Antunes, Céu, Otto, Vanessa da Matta, Karina Buhr e Júpiter Apple.

  • JAIR OLIVEIRA NO QUARTO DE MÚSICO COM SIMONINHA

         Jair Oliveira recebe o cantor e compositor Simoninha, na 4.ª-feira (7), às 21h, no Teatro MorumbiShopping (SP), no Quarto de Músico.

         Nesse projeto, ele convida um amigo músico ou cantor para fazer um som, ou ensaiar, com direito a uma breve entrevista ou troca de ideias sobre os mais variados assuntos do universo de ambos, além da possibilidade de abrir o papo para a plateia.

        Entram também no repertório canções que os artistas gostam de ouvir em casa e nos momentos de lazer. As escolhas das músicas desencadeiam conversas sobre temas diversos, como esporte, cinema, saúde, teatro, filhos e viagens, entre outros.

    Reprodução


         Já participaram do projeto, Jair de Oliveira, Pedro Mariano, Luciana Mello, Daniel e Cláudio Zoli,além de Amanda Acosta, Paulinho Serra e Simony, que fizeram participação especial
         Os próximos convidados serão Tiago Abravanel (14/6), Paula Lima (21/6) e Paulo Ricardo (28/6).
        Democrático, o show também prevê a interferência da plateia e dos internautas da rede social . Segundo Jair, a ideia é desmistificar a figura muitas vezes inacessível do artista e colocá-lo na cena com mais descontração e contato direto com seu público. “É um momento espontâneo, mais livre e aberto às sugestões dos participantes”, sintetiza o artista. (Fonte: Arteplural Comunicação)
        Teatro MorumbiShopping -: Av. Roque Petroni Junior, 1089, Estacionamento do Piso G1, Jardim das Acácias/SP. Fone: (11) 5183-2800.
        Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

  • MACACO BONG LANÇA O QUARTO CD

         A banda de rock instrumental Macaco Bong apresenta show com repertório de seu novo álbum, homônimo, no Sesc Belenzinhho (SP), na 6.ª-feira (9), às 21h.

        O trio, formado por Bruno Kayapy (guitarra tenor Del Vecchio), Daniel Hortides (baixo) e Daniel Fumega (bateria) faz um show que transita pelo jazz e pelos diversos gêneros da música brasileira.

    Divulgação


         Lançado em 2016, Macaco Bong (Sinewave Label) é o quarto álbum do grupo e o sétimo trabalho de estúdio de uma carreira de 15 anos. O disco veio apenas um ano depois do ‘estranho’ Macumba Afrocimética. O novo trabalho se destaca dos demais pela intensidade ao traçar diversas interpretações, ao decifrar referências explorando ao máximo cada possibilidade sonora. O resultado que se ouve é um experimento que torna a audição totalmente particular. Para o Macaco Bong, sua música é também uma ‘banana’ para qualquer tentativa de fazer sucesso, de aplausos ou de elogios fáceis.

         A banda Macaco Bong foi fundada, em 2004, em Cuiabá (MT), pelo guitarrista, compositor e produtor Bruno Kayapy como um quarteto, mas em 2005 transformou-se em um power trio (guitarra, baixo e bateria). Logo lançou um álbum virtual, distribuído gratuitamente pela Trama, que despertou a atenção de especialistas da área.

  • NOVA BANDA TOM JOBIM HOMENAGEIA O MAESTRO

         O Sesc Belenzinho apresenta a Nova Banda Tom Jobim – formada por Daniel Jobim (voz e piano), Paulo Jobim (voz e violão), Paulo Braga (bateria) e Rodrigo Villas (baixo), no sábado (3), às 21h, e no domingo (4), às 18h, revivendo a obra do mais nobre maestro da música popular brasileira.

    Divulgação


         Após a morte de Vinícius de Moraes, Tom Jobim passou alguns anos sem se apresentar em público, até que em 1984 aceitou um convite do maestro austríaco Peter Guth para fazer uma turnê na Europa, acompanhado de sua orquestra. Reuniu então uma banda formada por seu filho Paulo (ao violão), seu afilhado Danilo Caymmi (na flauta e voz), sua mulher Ana Jobim, sua filha Elizabeth Jobim e a mulher de Danilo, Simone Caymmi (nos vocais), além dos bambas Tião Neto (no contrabaixo) e Paulo Braga (na bateria).
         No retorno ao Brasil resolveu convidar duas integrantes do grupo vocal Céu da Boca, Maucha Adnet e Paula Morelenbaum. Após um concerto com esta formação no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Jobim chamou o violoncelista Jaques Morelenbaum para integrar aquela que viria a se chamar a Nova Banda de Tom Jobim, e estrear com dois concertos no Carnegie Hall, em Nova York.

  • CÉU FAZ DUAS APRESENTAÇÕES NO SESC VILA MARIANA (SP)

         A cantora e compositora Céu apresenta o show de Tropix, seu quarto álbum de estúdio, no sábado (3), às 21h, e no domingo (4), às 18h, no Sesc Vila Mariana (S).

         A apresentação traz, além de sucessos da carreira, canções como Perfume do Invisível, Varanda Suspensa e Amor Pixelado, presentes no último disco.

    Foto: Luis Garrido


          Céu se desvencilha das camadas mais “orgânicas” de seu universo musical e mergulha num mundo de texturas artificiais que atravessa diferentes experimentos sônicos da segunda metade do século passado: o trip hop dos anos 90, a discoteca do final dos anos 70, o R&B dos anos 80, o casamento do hip hop com a música eletrônica.
        Com timbres frios, linhas de baixos pontiagudas, viço robótico, ciclos repetitivos e batidas eletrônicas vintage, o resultado é uma sonoridade diferente e ousada, da primeira à última faixa.
         Tropix foi produzido por Pupillo (Nação Zumbi) e Hervé Salters (General Elektriks) e co-produzido pela Céu, que sobe no palco acompanhada por Pupillo (bateria), Bruno Di Lullo (baixo), João Leão (teclados) e David Bovee (guitarra). (Fonte: Assessoria de Imprensa Sesc Vila Mariana).
         Sesc Vila Mariana Rua Pelotas, 141, Vila Mariana/SP. Fone: (11) 5080-3000
         Ingressos: de R$ 9,00 a R$ 30,00

  • 5 A SECO LANÇA SÍNTESE NA CASA NATURA (SP)

         A banda 5 a Seco faz na 5.ª-feira (25), às 21h30, o show de lançamento da turnê Síntese na Casa Natura Musical (SP).

         A apresentação integra elementos de seus dois projetos anteriores, Ao Vivo no Auditório Ibirapuera (2012) e Policromo (2014).

        Do primeiro trabalho, o grupo retoma a ideia de experimentar longamente um show antes de registrá-lo em disco; do segundo, foram incorporadas, por exemplo, a pesquisa de timbres e o uso da tecnologia como ferramenta de criação.

    Divulgação


         Nessa nova etapa, pode chamar a atenção do público a falta do violão, instrumento de origem dos músicos e com o qual o grupo costuma ser associado. “Isso não é uma ruptura: é apenas o comprometimento com a procura de uma sonoridade surpreendente, não só para os ouvintes, mas também para nós mesmos. O violão permanece como nossa matriz afetiva, a foto de nossa aldeia, onde vamos fabricar as canções para apresentar ao mundo”, afirma a banda.
       No palco, o conceito de formação em linha é radicalizado, retirando os instrumentos que ficavam ao fundo e posicionando-os à frente. A bateria é desmembrada em pequenas estações espalhadas entre os cinco microfones, formando diferentes texturas sonoras e trazendo uma nova postura cênica e musical dos integrantes. Formada por Leo Bianchini, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Tó Brandileone e Vinicius Calderoni, a banda nasceu com o preceito de ser a união de cinco artistas com carreiras e formações singulares como um coletivo de compositores, que reúne elementos diferentes e os funde num todo coerente – realizando uma síntese por dia. ( Fonte: Casa Natura Musical / Vivá Cultural).
         Casa Natura Musical Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo
         Ingressos: de R$ 100,00 a R$ 160,00

  • ZÉ GUILHERME LEVA REPERTÓRIO DE ORLANDO SILVA AO SESC SANTANA (SP)

         O intérprete cearense Zé Guilherme apresenta o repertório de seu terceiro CD Abre a Janela – Zé Guilherme Canta Orlando Silva (2015) no Sesc Santana, na 4.ª-feira (24), às 15h. O espetáculo, que integra o projeto Arte e Expressão - Trabalho Social com Idosos traz o olhar de um intérprete contemporâneo para um clássico da música brasileira.

    Divulgação


         O disco é uma homenagem a um dos mais significativos intérpretes da música popular brasileira e é norteado por uma releitura delicada e pessoal de 18 canções do repertório do Cantor das Multidões, selecionadas em um longo processo de pesquisa sobre sua trajetória. Entre as músicas do show, destaque para A Jardineira, A Primeira Vez, Abre a Janela, Aos Pés da Cruz, Curare, Faixa de Cetim, Lábios Que Beijei, Lealdade, Malmequer, Pela Primeira Vez, Preconceito e Alegria, entre outras.

          Na apresentação, Zé Guilherme também tece alguns comentários, entre uma e outra canção, a respeito da vida e obra de Orlando Silva, bem como sobre o contexto social da época e as razões que nortearam sua escolha do repertório. O intérprete se apresenta acompanhado por Cezinha Oliveira (direção musical e violão), Adriano Busko (percussão), Luque Barros (baixo e violão de 7 cordas) e Pratinha Saraiva (flauta). (Fonte: Verbena Comunicação).

          Sesc Santana - Av. Luis Dumont Villares, 579, Santana/SP

          Ingressos: de R$ 6,00 a R$ 20,00

  • TOM ZÉ MOSTRA SEU AMOR TERCEIRIZADO NA CASA NATURA (SP)

         Tom Zé apresenta show Amor Terceirizado na Casa Natura Musical (SP), no sábado (20), às 22h.
        O músico apresenta o show Amor Terceirizado, com o repertório de seu disco Canções Eróticas de Ninar. No palco, as músicas do álbum passaram por uma metamorfose e ganharam novas dimensões. Nas palavras do artista: “De um grande composto, para uma forma plástica unificada organicamente. Uma depois da outra, foram desencadeando uma unidade extensa, que se tornava mais clara e compreensível a cada nova peça acrescentada. Aglutinando, por exemplo, No tempo em que havia moça feia, Urgência didática, Sobe ni mim; são faixas do disco nas quais a crisálida ganhou novas cores e a borboleta se pôs a voar com força”.

    Foto: André Conti


         O nome do show nasceu a partir de uma reportagem lida pelo cantor. “A palavra ‘terceirizado’, pescada para intitular o show, foi sugerida por uma matéria da revista JP, de Joyce Pascowitch, que conta a experiência desencadeada na repórter por uma massagem tântrica. Como a imprensa contribuiu estes dias para popularizar o termo, ao discutir leis trabalhistas, obviamente a ideia cresceu e acabou denominando o show”, diz Tom Zé.

         Também estarão no repertório sucessos mais antigos do artista, como Made in Brazil. “Desde que vocês, público, ouviram falar do show do dia 20 na Casa da Música Natura, que estão me perguntado se vou cantar Made in Brazil, Augusta, Angélica e Consolação, 2001. Como é que posso não cantar, se vocês querem ouvir? Claro que vou”, afirma. Unindo o ontem e o hoje, sobem ao palco instrumentos novos e/ou renovados, como o Buzinório e o Berimblanck (desenvolvido por Marcelo Blanck), tocados por Fábio Alves. “Venham ver o que acham deles”, convida Tom Zé.

         O cantor será acompanhado ainda por Daniel Maia, produtor de seus discos mais recentes, na guitarra e vocais; Jarbas Mariz, no cavaquinho, percussão, viola de 12 cordas e vocais; Cristina Carneiro, nos teclados e vocais; Felipe Alves, no baixo e vocais; e Rogério Bastos, na bateria. (Fonte: Casa Natura Musical / Vivá Cultural).

         Casa Natura Musical - Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, SP
         Ingressos: de R$ 60,00 a R$ 100,00

  • EDU LOBO, ROMERO LUBAMDO E MAURO SENISE LANÇAM CD NO RIO DE JANEIRO

         A Sala Cecília Meireles apresenta sábado (13), às 20h, dentro da série Sala Jazz, Edu Lobo, Mauro Senise e Romero Lubambo, no lançamento do CD Dos Navegantes (Biscoito Fino), com obras de Edu Lobo.

         O show tem participação especial de Cristóvão Bastos (piano), Bruno Aguilar (contrabaixo) e Mingo Araújo (percussão).

    Foto:  Rodrigo Lopes


         A apresentação é o encontro de um dos maiores compositores brasileiros, Edu Lobo, com dois dos mais destacados instrumentistas do país, o saxofonista e flautista Mauro Senise e o violonista Romero Lubambo. O CD Dos navegantes tem composições pouco conhecidas, além de uma inédita, do mestre Edu.

         Romero Lubambo é reconhecido como um dos mais atuantes e talentosos violonistas da atualidade. Radicado nos Estados Unidos há mais de 30 anos, Lubambo vem tocando com os maiores nomes do jazz internacional em apresentações por todo o planeta, músicos do calibre de Dianne Reeves, Michael Brecker, Yo-Yo Ma, Diana Krall, Herbie Mann, Wynton Marsalis, Kenny Barron e Paquito D’Rivera.

  • VÂNIA BASTOS APRESENTA CONCERTO PARA PIXINGUINHA NO CEU CASA BLANCA (SP)

         Vânia Bastos e Marcos Paiva levam o Concerto para Pixinguinha para CEU Casa Blanca (SP), na 5.ª-feira (18), às 20h. 

    Foto: Vinicius Campos


         A cantora apresenta pela primeira vez nos CEUs o show Concerto para Pixinguinha, considerado um dos melhores discos de 2016 e premiado na categoria “Melhor Projeto de Choro” pelo Prêmio Profissionais da Música 2017, Em cerimônia realizada em Brasília, dia 29 de abril, deste ano.
       Ao lado de Paiva (que também assina a direção musical do show), Vânia Bastos interpreta clássicos do repertório de Pixinguinha, como Rosa, Carinhoso (que, neste ano de 2017 completa 100 anos) e Urubu Malandro, além de temas menos conhecidos do compositor, como Samba de Fato, Isto é que é viver e Fala Baixinho. Vânia Bastos será acompanhada do quarteto composto por Marcos Paiva (baixo acústico), Jonatas Sansão (bateria), César Roversi (sopros) e Nelton Essi (vibrafone)
        CEU Casa Blanca - R. João Damasceno, 85 - Casa Blanca/SP
       Entrada Franca

  • DANIEL MURRAY LANÇA VIOLÃO SOL NO SESC POMPEIA (SP)

         O violonista e compositor Daniel Murray faz show de lançamento de seu cd autoral – Violão Sol, no Sesc Pompeia, no domingo (7), às 19h. O CD teve produção do violonista Paulo Bellinati e traz somente repertório próprio.

    Foto: Samuel Vasconcellos


         “O movimento em torno do nosso jeito de tocar de violão é singular. Somos influenciados por algo trazido de fora, acabamos por fazer à nossa maneira e passamos a inspirar aqueles que nos influenciaram. É cíclico. Como modelo temos o que aconteceu com a bossa nova e o jazz”, explica Daniel.

  • CLÁUDIO ZOLI SE APRESENTA NO SESC BOM RETIRO NO FINAL DE SEMANA

         O cantor e compositor Claudio Zoli sobe ao palco do Sesc Bom Retiro, no sábado (6), às 21h, e no domingo (7), às 18h, para divulgar seu último álbum, "Amar Amanhecer", em que interpreta canções autorais românticas, sem deixar as influencias do sou music e do jaz.

    Divulgação


        O álbum foi lançado em 2014 após um hiato de seis anos e traz grandes referências e inspirações do jazz e soul music, além da bossa e do balanço para as canções românticas compostas especialmente para a esposa Carol Duarte: “Este CD é um divisor de águas em minha carreira, sempre tive vontade de fazer um trabalho como este, mas faltava inspiração... Agora que encontrei ninguém me segura”, conta o cantor.
        Claudio Zoli começou a carreira tocando ao lado de Cassiano e Tim Maia, ajudou a fundar a banda ‘Brylho’ em 1983 despontou para a fama e sucesso com a música Noite do Prazer. Tem canções gravadas por Marina Lima, Tim Maia e Elba Ramalho.
        Sesc Bom Retiro - Al. Nothmann, 185, Campos Elíseos/SP.
        Ingressos: de R$ 9,00 a R$ 30,00

       TARITA DE SOUZA, PATRÍCIA BASTOS E HELOISA FERNANDES NO TUPI OR NOT TUPI (SP) NESTA QUARTA-FEIRA 

         A cantora e compositora Tarita de Souza apresenta na 4.ª-feira (3), às 21h, o show de seu primeiro CD, A árvore e o Vento, no Tupi ou Not Tupi (SP). Na sequencia, quem sobe ao palco do Tupi... é o duo formado pela cantora Patrícia Bastos e pela pianista Heloisa Fernandes.

         Acompanhada por Thais Nicodemo (piano), Neymar Dias (baixo e viola), Kabé Pinheiro (percussão) e Ana Rodrigues (acordeon), ela mostra as onze faixas que compõem o disco, com canções inéditas de autoria da própria, composições de jovens compositores como Fred Martins e Elder Costa, e de sucessos consagrados da MPB, como D. Benta e Canavial, de Ivan Lins, e Viramundo, de Gilberto Gil. O CD, com arranjos da própria Tarita e direção musical em parceria com o violonista e compositor Mário Gil, contou com as participações especiais são de Renato Braz, André Mehmari, Caito Marcondes, Toninho Carrasqueira, Ivan Vilela, Bruno Menegatti e Giuliano Rosas.
         Em seguida, a cantora amapaense Patrícia Bastos e a pianista Heloisa Fernandes sobem ao palco do mesmo Tupi or Not Tupi.

  • KARINA BUHR RETORNA COM SELVÁTICA À CASA DE FRANCISCA (SP)

         A cantora Karina Buhr apresenta "Selvática", seu terceiro álbum, produzido e gravado por Bruno Buarque, MAU, André Lima e Victor Rice, na Casa de Francisca (SP), nesta 5.ª-feira (11), às 21h30.

    Foto: Nelmar Rocha

         Guiado pela temática feminista, o disco traz 11 faixas autorais e conta com colaborações dos músicos Edgard Scandurra, Fernando Catatau, Guizado e Manoel Cordeiro, e as participações indômitas de Elke Maravilha e Denise Assunção na faixa que dá nome ao disco, além de Cannibal (Devotos do Ódio) em Cerca de prédio.

         O nome Selvática faz referência aos textos sagrados nos quais a imagem da mulher é geralmente associada com a de animais peçonhentos, rastejantes, bestiais, quase sempre numa representação do pecado, da culpa, da traição. "Gosto da bíblia como fábula e também como representação histórica de costumes, onde o machismo escancarado mostra muito sobre como e porquê as mulheres ainda hoje são tratadas como inferiores aos homens. No Gênesis, primeiro livro da bíblia, estão os animais selváticos, as serpentes, os bichos peçonhentos. Fiz um paralelo entre esses animais e a maneira como as mulheres são retratadas nestes textos, sempre relacionadas com traições e fraquezas. As que não são representadas assim são as virgens. Criei então um personagem que rescreveria essa história de violências, uma guerreira universal, uma mistura de guerreira santigas do Daomé com as guerreiras de hoje na Palestina, nas favelas brasileiras; as guerreiras curdas, as indígenas (seguro uma lança Yanomami na capa), enfim, toda guerreira que existe dentro da gente", explica Karina. (Fonte: Site Casa de Francisca)
         Casa de Francisca – Rua Quintino Bocaiúva, 22/ Metrô Sé/SP
         Ingressos: R$ 44,00

  • FABIO CADORE INTERPRETA JOÃO GILBERTO EM SANTO ANDRÉ (SP)

         O cantor e compositor Fabio Cadore canta João Gilberto, no Sesc Santo André, na 5.ª-feira (27), às 20h, com entrada franca.

        Com seu violão e acompanhado pelo percussionista Kabé Pinheiro, Cadore interpreta as canções de João Gilberto com pitadas de Jazz, como Desafinado, Corcovado e Chega de Saudade entre outras.

         A apresentação integra a programação do projeto Quintas Musicais, da unidade.

    Divulgação


         Natural de São Paulo, esse jovem compositor já integra um seleto grupo de artistas brasileiros que se destacam no exterior.

        Aos 33 anos de idade, Fabio Cadore acumula em sua trajetória turnês pela Ásia, shows em grandes festivais latino-americanos, participações especiais em álbuns de artistas europeus, e seus três álbuns autorais, lançados por distintas gravadoras no Brasil, Argentina, Japão e Coréia do Sul.

         Sesc Santo André – Rua: Tamarutaca, 302, V.Guiomar/Santo André/SP. Fone: (11) 4469 – 1200
         Grátis

    BANDA ALÁFIA PASSEIA POR SP EM NOVO TRABALHO

         A banda Aláfia faz show de lançamento de seu 3.º álbum, SP Não é Sopa, Na Beirada Esquenta no Bourbon Street (SP), na 5.ª-feira (27), às 22h30. 

    Divulgação

          Após pouco mais de um ano desde Corpura, o Aláfia ('caminhos abertos' em iorubá) apresenta as onze faixas do novo disco - produzido e dirigido por Eduardo Brechó - que passeiam por SP e conta com a participação de vários artistas locais. “São Paulo é uma relação de amor e ódio mesmo. Pensei muito nas grandes trilhas de blaxploitation para produzir esta homenagem concreta e ácida”, explica Brechó, autor de dez faixas listadas na obra. “As letras falam da Amaral Gurgel, Bela Vista, Brasilândia, Vila Madalena, São Mateus, Capão Redondo e vizinhanças que circulamos”, completa.

        Considerado pelos 11 membros da banda como um desdobramento de todo o trabalho realizado nesses quase 6 anos de estrada, SP Não é Sopa é um disco de canções, com referências tradicionais em roupagens não convencionais. "Apesar de apresentarmos uma sonoridade bem diferente daquelas dos outros discos, as referências, tanto em forma quanto conteúdo, são as mesmas. Poesia, funk e candomblé são nossa raiz e não tem como não mantermos o conceito de nossa estética. A diferença é que enfatizamos elementos eletrônicos, filtros e processamentos, construímos um som mais sujo e urbano, cuja questão central é a periferia. Navegando entre caos, violência e doçura".

         Os padrões rítmicos do candomblé ficam presentes neste álbum, porém com menos ênfase que nos dois anteriores: “Não há ruptura em não citar diretamente os toques e assuntos relacionados aos orixás e/ou terreiro neste trabalho, é uma outra abordagem dos mesmos ensinamentos e temas".

  • FILIPE CATTO APRESENTA TOMADA NO SESC VILA MARIANA (SP)

         Depois do primeiro disco, Fôlego, e do DVD Entre Cabelos, Olhos e Furacões, Filipe Catto apresenta o show do álbum Tomada, lançado em agosto de 2015. Filipe se apresenta no sábado (29), às 21h, e domingo (30), às 18h, no Sesc Vila Mariana/SP.

    Divulgação


         O show é baseado no novo trabalho, que teve produção de Kassin e contém 11 faixas. Os destaques são as composições de autoria do próprio artista como Dias e Noites, parceria com Moska e Pedro Luis, e a faixa Depois de Amanhã, que conta com a assinatura de Moska e foi escolhida por Filipe como música de trabalho.
         Grandes sucessos como Adoração e Saga não ficam de fora e também fazem parte do repertório do show, que conta com a banda completa de Filipe.
         Sesc Vila Mariana - Rua Pelotas, 141, V.Mariana/SP
         Ingressos: de R$ 9,00 a R$ 30,00

  • PATRÍCIA BASTOS MOSTRA SEU BATOM BACABA NA CASA DE FRANCISCA (SP)

         A cantora amapaense Patrícia Bastos apresenta show do disco Batom Bacaba, lançado em 2016, produzido por Dante Ozzetti e Du Moreira, na Casa de Francisca (SP). O show ocorre na 5.ª-feira (20), às 21h30.

    Reprodução


        Sexto álbum da cantora, Patrícia foi premiada pelo CD Zulusa em 2013, como melhor disco e melhor cantora na categoria regional no Prêmio da Música Brasileira. O repertório que permeia são os ritmos da Amazônia, como o marabaixo, cacicó, batuque do Curiaú, carimbó; o trabalho apresenta sonoridade contemporânea, que mistura o som acústico dos tambores com elementos eletrônicos que são extraídos e processados da própria percussão. A banda, além da cantora, é formada por Dante Ozzetti (violão e guitarra), Du Moreira (mpc e baixo), Marcelo Effori (bateria) e Nena Silva (percussão).
         Casa de Francisca – Rua Quintino Bacaiúva, 22, Sé/SP
         Ingressos: R$ 44,00

  • ADRIANO SALHAB EM DOSE TRIPLA

         Numa noite de show triplo, Adriano Salhab mostrará sua versatilidade levando ao Sensorial Cervejas, Café & Discos pocket shows das três bandas que integra em São Paulo: Sol a Pino, seu solo Amor Grave e a dançante Bonjour Pará.

         Em um show contínuo, os integrantes das três bandas se revezam sem intervalo, com 40 minutos dedicados a cada banda. De quebra, o recifence radicado em São Paulo comemora suas quatro décadas de vida e 14 anos de pauliceia desvairada. O show ocorre no sábado (22), a partir das 20h.

    Foto: Jennifer Glass


         A primeira formação a subir no palco é a banda Sol a Pino, que apresenta uma mescla de funk brazuca, rock pop, soul e psicodelia com Iran Ribas (guitarra e voz), Rodrigo Saffuan (guitarra e voz), Léo Bosnic (teclado), Adriano Salhab (baixo), Julio Epifany (bateria) e Vini Blanco (percussão). O repertório autoral enfatiza o suingue e o balanço de diferentes ritmos, prometendo ao público uma experiência como o nome do grupo sugere: escaldante.

        Na sequência, Salhab passa a cantar e tocar também guitarra com o grupo que o acompanha em seu disco solo, Amor Grave. Julio Epifany continua na bateria, enquanto Fernando Rischbieter assume a guitarra e voz, e Giuliano Ferrari entra para os teclados e voz. Lançado em dezembro do ano passado no Teatro Itália, o disco apresenta um rock vanguardista que traduz de forma criativa e bem humorada os conflitos da vida na cidade de São Paulo. Dialogando com as obras de Tom Zé e Itamar Assumpção, Amor Grave conta ainda com a parceria de Arnaldo Antunes e Elke Maravilha em estúdio.